Assim sou EU....

A menina de olhos castanhos, do cabelo comprido, do sorriso sincero, da risada esquisita, dos sonhos impossíveis, da esperança interminável, de insegurança constante, dos amigos perfeitos, do coração enorme.
Aquela que se apaixona, que se esquece dos erros, que se envergonha de tudo, que se sente sozinha, e que nunca desiste. A menina que precisa ser protegida, que chora por tudo, que morre de medo, que ama a vida, que se desespera, que aproveita cada segundo, que é romântica, que fica feliz com um abraço, que sonha demais, que pensa demais, que complica demais e que deseja apenas ser feliz!

terça-feira, 22 de abril de 2014

Alguém...

E você conhece alguém que realmente toca diferente. Alguém diferente de todos os outros que você conheceu por aí.

Ele poderia ter sido apenas um cara. Poderia. Mas ele escolheu fazer a diferença entre todos os que já haviam cruzado o seu caminho. Entre todas as conversas que ela havia tido antes, a dele foi a mais atrativa. A mais doce. Sem ser lugar-comum.

Ele revirou suas ideias, seu cabelo. Seu corpo inteiro.

Mesmo que ele não tivesse intenção alguma, ele foi. Ele é. A coisa mais linda que aconteceu na vida dela nesses últimos tempos. Nesses últimos meses. Nessas últimas semanas. Diferente de todos os outros caras. Ele. De todas as outras aventuras que ela teve. De todos os amores que vinham e logo iam embora. De todas as promessas. Ele não fez nenhuma.

Ele é mais que um cara, ele é um "querer bem", um "querer junto".

É pela sensibilidade dele que ela ficou. Encantada. É pela novidade que ele oferece. Pela casa, pela harmonia. Pelo sossego. E pela invasão também. Pela presença tão inteira. Pelos encontros não marcados.

Mas ele precisava ser assim para lhe tocar tão profundamente. Tão bonito. Tão sensível. Dono de uma essência clara. De uma pureza rara.

E ela se dói pela sua vastidão.

Ela e ele. Eles. A moça e o moço que se reconstroem, reconhecem, reinventam. Que se buscam tanto e se querem mais ainda.

Eles ainda não sabem, mas serão tão felizes juntos. Talvez seja por já serem tanto, mesmo antes de serem. Um.

Nenhum comentário:

Postar um comentário