Assim sou EU....

A menina de olhos castanhos, do cabelo comprido, do sorriso sincero, da risada esquisita, dos sonhos impossíveis, da esperança interminável, de insegurança constante, dos amigos perfeitos, do coração enorme.
Aquela que se apaixona, que se esquece dos erros, que se envergonha de tudo, que se sente sozinha, e que nunca desiste. A menina que precisa ser protegida, que chora por tudo, que morre de medo, que ama a vida, que se desespera, que aproveita cada segundo, que é romântica, que fica feliz com um abraço, que sonha demais, que pensa demais, que complica demais e que deseja apenas ser feliz!

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Diálogo entre pai e filho

- Que você vai ser quando crescer, filho?
- Presidente da República, pai.
- Puxa, filho, que legal. Mas por quê?
- Pra não precisar estudar.
- Não, filho, não é bem assim. Precisa estudar muito.
- Então quero ser vice-presidente.
- Vice, filho? Por que?
- Pra não precisar estudar. O José de Alencar também só foi até a quinta série do primário. Já posso parar.
- Não é assim, filho. Ele trabalhou muito e aprendeu.
- Pai, todo mundo que se dá bem não estudou: o presidente, o vice, a Xuxa, o Kaká, o Zeca Pagodinho…
- É que eles têm um talento…
- Ah, entendi, estudar é para quem não tem talento?
- Não, filho, pelo amor de Deus. Artista é diferente.
- O presidente e o vice não são artistas.
- Não, quer dizer, o presidente, de certo modo, até é.
- Se eu estudar, vou ganhar mais do que o Kaká?
- Menos.
- Ah, é? Então quero ir já para a escolinha.
- Você já está numa boa escola, filho.
- Quero ir pra escolinha de futebol.
- Não, filho, você precisa estudar muito. A escola abre caminhos para as pessoas. Pode-se viver dignamente. Filho, você precisa ter bons valores. Pense numa profissão, numa coisa honesta e que seja respeitada. Não quer ser médico, dentista ou, sei lá, engenheiro?
- Não. De jeito nenhum. Tô fora, pai!
- Mas por que, filho?
- Eles nunca vão ao Faustão.
- Isso não tem importância, filho. Que tal bombeiro?
- Vou querer ser astronauta ou jornalista.
- Hummm… Jornalista? Por que mesmo, filho?
- Não precisa mais ter diploma pra ser jornalista. Mas… Pensando melhor, acho que vou querer ser corrupto.
- Meu Deus, filho, não diga isso nem de brincadeira!
- Na TV disseram que ninguém se dá mal por causa da corrupção aqui no Brasil e que tudo sempre termina em pizza. Adoro pizza. Quando for corrupto, pedirei só de quatro queijos.
- Ser corrupto é muito feio, meu filho.
- Ué, pai, se é feio assim, por que Brasília está cheia deles e quase todos conseguem ser reeleitos?
- É complicado de explicar, filho. Mas isso vai mudar.
- Quero ser corrupto e praticar nepotismo.
- Cale a boca, filho, de onde tira essas barbaridades?
- É só olhar a televisão, pai. O Sarney pratica nepotismo e é presidente do Senado. Ninguém pode mexer com ele.
- Mas você sabe o que é nepotismo, filho?
- Sei. É empregar os parentes da gente.
- E você quer fazer isso?
- Claro. Assim, ia acabar com os vagabundos da família. Se eu te arrumar um emprego, você deixa…?

Eles também sabem brincar... rssss

Para descontrair...

carinha de joelho

AMIZADE FEMININA

Certa noite, uma mulher não voltou pra casa… no dia seguinte, ela disse ao marido que tinha dormido na casa de uma amiga… desconfiado, o homem telefonou para as 10 melhores amigas dela e nenhuma sabia de nada…

Moral da história: O RAÇA DESUNIDA.

AMIZADE MASCULINA

Certa noite, um homem não voltou pra casa… no dia seguinte, ele disse à esposa que tinha dormido na casa de um amigo… desconfiada, a mulher ligou para os 10 melhores amigos dele e… 08 deles confirmaram que realmente o marido dela tinha a passado a noite na casa deles e dois disseram que ele ainda estava lá…

Moral da história: O RAÇA FILHA DA PUTA.

A ordem natural

Um homem muito rico pediu a um mestre zen um texto que o fizesse sempre lembrar o quanto era feliz com a sua família.

O mestre zen pegou um pergaminho e, com uma linda caligrafia, escreveu: “o pai morre. O filho morre. O neto morre”.

“Como?”, disse furioso, o homem rico. “Eu lhe pedi alguma coisa que me inspirasse, um ensinamento que fosse sempre contemplado com respeito pelas minhas próximas gerações, e o senhor me dá algo tão depressivo e deprimente como estas palavras?”

“O senhor me pediu algo que sempre lhe fizesse lembrar a felicidade de viver junto à sua família. Se o seu filho morrer antes, todos serão devastados pela dor. Se o seu neto morrer, será uma experiência insuportável”.

“Entretanto, se sua família for desaparecendo na ordem em que coloquei no papel, isso trata-se do curso natural da vida. Assim, embora todos passem por momentos de dor, as gerações continuarão, e seu legado demorará muito”.

O preconceito

Desprovido de pré-intenção, a uma análise digna e desprovida de maus olhares daquilo que se fala, o preconceito nasce.
Sentem-se, relativamente, ofendidos automaticamente por algo – seja o que for -, e nisso fazem conclusões precipitadas e pejorativas, desviando-se, assim, do real caráter daquilo que se fala.
Julgam todo um meio por uma, ou algumas de suas maçãs podres, onde, de fato, todos os meios às possuem, principalmente daquele que acusa, mesmo que em silêncio.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

terça-feira, 27 de abril de 2010

"Faltam palavras para o que a gente sente...
Sobra emoção no que a gente vive..."

“A curva do amor é muito mais enxuta do que a amizade.
O amor começa forte, já que a paixão é volátil, mas acaba rápido. Já a amizade de verdade é mais branda, mas dura para sempre”

Amor de verdade...

Amor sem fronteiras

Barreiras...


É o Sol que me guia. Na penumbra, sinto as barreiras que crio quando o meu corpo recebe os seus raios e projeta uma sombra de mim. Sinto-a como grades que prendem os meus desejos.
Sabes que essa é a primeira barreira ao meu amor?
Sabes que o que penso, mesmo que não seja o correto, elege-o como o correto e essa condição é mais uma barreira?
Há uma constante distância entre nós, física, que aglomera o meu lamento. São tantas as barreiras que se atravessam e se levantam entre nós… (mas talvez seja eu a maior barreira!)
Sinto que o sentes! Sinto que o meu querer não desaperta as correntes que trago agarradas a mim e que contribuem para um vasto conjunto de contrariedades.
A tua voz, por vezes num silêncio desmedido, diz-me palavras que divagam pela minha mente e tu, sem que o sintas, és um alicerce que guardo com carinho e que, no meu silêncio, me ajuda a combater os momentos de solidão. Tenho a tua voz gravada no meu peito, da mesma forma que o teu ser, repleto de luz e alegria, habita em mim. Só tu não sabes que és parte de mim. O amor é assim, mesmo que não queiras, ou que as barreiras sejam apenas uma forma de afastar um destino por acontecer.
Se o amor não se escolhe, apenas acontece, já as barreiras são impostas pelas vicissitudes de cada vida e dos hábitos de um qualquer quotidiano social.
Porque tem que ser assim?

domingo, 25 de abril de 2010

Quando você ler, vai saber que é pra você...

Há certas horas,
em que não precisamos de um Amor...
Não precisamos da paixão desmedida...
Não queremos beijo na boca...
E nem corpos a se encontrar na maciez de uma cama...
Há certas horas,
que só queremos a mão no ombro,
o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho, ao lado...
Sem nada dizer...
Há certas horas, quando sentimos que estamos pra chorar,
que desejamos uma presença amiga, a nos ouvir paciente,
a brincar com a gente, a nos fazer sorrir...
Alguém que ria de nossas piadas sem graça...
Que ache nossas tristezas as maiores do mundo...
Que nos teça elogios sem fim...
E que apesar de todas essas mentiras úteis,
nos seja de uma sinceridadeinquestionável...
Que nos mande calar a boca ou nos evite um gesto impensado...
Alguém que nos possa dizer:
Acho que você está errado, mas estou do seu lado...
Ou alguém que apenas diga:
Sou seu amor!
E estou Aqui!
Definitivo
Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.
Sofremos por quê?
Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos, por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e não compartilhamos. Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.
Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar.
Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.
Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.
Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.
Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.
Como aliviar a dor do que não foi vivido?
A resposta é simples como um verso:
Se iludindo menos e vivendo mais!!!
"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade."
A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...
Amor não é se envolver com a pessoa perfeita,
aquela dos nossos sonhos.
Não existem príncipes nem princesas.
Encare a outra pessoa de forma sincera e real,
exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos.
O amor só é lindo, quando encontramos
alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.

"A vida é para quem topa qualquer parada. Não para quem pára em qualquer topada."


"Quando a tristeza vier ao seu encontro, deixe sair dos olhos uma lágrima, da boca um sorriso e do coração uma prece, pois não são covardes os que choram por amor, mas sim aqueles que não amam com medo de chorar..."

Dificil não é lutar por aquilo que se quer, e sim desistir daquilo que se mais ama.Eu desisti. Mas não pense que foi por não ter coragem de lutar, e sim por não ter mais condições de sofrer...

Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.

Linkin Park - My December



Linkin Park - My December
Meu dezembro

Esse é o meu dezembro.
Essa é a minha época do ano.
Esse é o meu dezembro.
Isso tudo é tão claro.

Esse é o meu dezembro.
Essa é a minha casa coberta de neve.
Esse é o meu dezembro.
Esse sou eu sozinho.

E eu...
Apenas queria não ter sentido.
Que lá tinha algo que eu perdi.

E eu...
Retiro tudo o que disse.
Para te fazer sentir daquele jeito.

E eu...
Apenas queria não ter sentido.
Que lá tinha algo que eu perdi.

E eu...
Retiro todas as coisas que eu disse para você.

E eu desistiria de tudo.
Apenas para ter um lugar para onde ir.
Daria tudo.
Para ter com quem voltar para casa.

Esse é o meu dezembro.
Esses são meus sonhos cobertos de neve.
Esse sou eu fingindo.
Isso é tudo o que eu preciso.

E eu...
Apenas queria não ter sentido.
Que tinha lá algo que eu perdi.

E eu...
Retiro tudo o que disse.
Para te fazer sentir daquele jeito.

E eu...
Apenas não queria ter sentido.
Que tinha algo lá que eu perdi.

E eu...
Retiro todas as coisas que eu disse para você.

E eu desistiria de tudo.
Apenas para ter um lugar para onde ir.
Daria tudo
Para ter com quem voltar para a casa.

Esse é o meu dezembro.
Essa é a minha época do ano.
Esse é o meu dezembro.
Isso tudo é tão claro.

E eu desistiria de tudo...
Apenas para ter um lugar para onde ir.
Desistiria de tudo...
Para ter com quem voltar para casa.

Quantas palavras...

Há momentos onde a tristeza ultrapassa

a doce alegria que nos acompanha

e explodimos em choro.

Há momentos onde

a desistência fala mais alto,

porque sentimos apenas um vazio

sem perspectivas

restando apenas a entrega.

Há momentos onde o cansaço excede o conforto e a esperança de estar bem.

Há momentos onde somos obrigados a dar limites,

quando na realidade gostaríamos de seguir livres pelos caminhos que escolhemos.

Há momentos onde falar mais alto parece ser mais importante que calarmos

na doçura do silêncio e da compreensão.

Há tantos momentos!

Há momentos bons também, claro!

Onde a alegria, energia, brilho da vida se fazem presentes.

Mas esse é o momento que parei para analisar os que doem

peguei esses porque nos últimos tempos, você esteve presente em minha vida.

Deu ombro, colo, ouvidos, falou, se calou

dividiu forças, dor, chorou comigo

E agora, esse é o momento que,

quero agradecer todo carinho e a dedicação

que tem demonstrado com minha vida.

Você foi e tem sido muito importante

Obrigado por fazer parte de minha vida!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Guns N' Roses - November Rain

O Caminho da Vida

O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.

A cobiça envenou a alma dos homens... levantou no mundo as muralhas do ódios... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.

Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.

Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.

Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

(O Último discurso, do filme O Grande Ditador)
Os Meus Pensamentos são Todos Sensações

Sou um guardador de rebanhos.
O rebanho é os meus pensamentos
E os meus pensamentos são todos sensações.
Penso com os olhos e com os ouvidos
E com as mãos e os pés
E com o nariz e a boca.
Pensar uma flor é vê-la e cheirá-la
E comer um fruto é saber-lhe o sentido.
Por isso quando num dia de calor
Me sinto triste de gozá-lo tanto.
E me deito ao comprido na erva,
E fecho os olhos quentes,
Sinto todo o meu corpo deitado na realidade,
Sei a verdade e sou feliz.

Alberto Caeiro, in "O Guardador de Rebanhos - Poema IX"

ALANIS MORISSETTE - EVERYTHING

Stop Crying Your Heart Out




(Pare de Chorar e de se Preocupar)

Se acalme
Se acalme
Não tenha medo
Você nunca mudará o que aconteceu e o que vai acontecer

Talvez seu sorriso (talvez seu sorriso)
Brilhe (brilhe)
Não tenha medo (não se assuste)
Seu destino pode manter você aquecida

Porque todas as estrelas
Estão desaparecendo
Apenas tente não se preocupar
Você as verá algum dia
Pegue o que você precisa
E siga seu caminho
E pare de chorar e de se preocupar

Levante (levante)
Venha (venha)
Por que você está assustada? (Não estou assustada)
Você nunca mudará
O que aconteceu

Porque todas as estrelas
Estão desaparecendo
Apenas tente não se preocupar
Você as verá algum dia
Pegue o que você precisa
E siga seu caminho
E pare de chorar tanto

Nós somos todas as estrelas
Nós estamos desaparecendo
Apenas tente não se preocupar
Você nos verá algum dia
Apenas pegue o necessário
E siga seu caminho
E pare de chorar e de se preocupar
Pare de chorar e de se preocupar
Pare de chorar e de se preocupar

Pitty - Déja Vu




Nenhuma verdade me machuca
Nenhum motivo me corrói
Até se eu ficar só na vontade, já não dói

Nenhuma doutrina me convence
Nenhuma resposta me satisfaz
Nem mesmo o tédio me surpreende mais

Mas eu sinto que eu tô viva a cada banho de chuva que chega molhando meu corpo

Nenhum sofrimento me comove
Nenhum programa me distrai
Eu ouvi promessas e isso não me atrai

E não há razão que me governe
Nenhuma lei prá me guiar
Eu tô exatamente aonde eu queria estar

Mas eu sinto que eu tô viva a cada banho de chuva que chega molhando meu corpo...

A minha alma nem me lembro mais em que esquina se perdeu ou em que mundo se enfiou

Mas já faz algum tempo
Faz algum tempo...

A minha alma nem me lembro mais
Em que esquina se perdeu ou em que mundo se enfiou

Mas eu não tenho pressa
Já não tenho pressa
Eu não tenho pressa
Não tenho pressa

Longe de Você

Longe de você eu enlouqueço muito mais
Eu vivo na espera de poder viver a vida com você
Vejo pessoas sem saberem pra onde o mundo vai
Eu conto as horas para estar com você
Longe de você eu preciso de algo mais
Eu vivo na espera de poder viver a vida com você
Vejo pessoas sem saberem pra onde o mundo vai
Eu conto as horas para estar com você

Que mundo é esse que ninguem entende um sonho?
Que mundo é esse que ninguem sabe mais amar?
Pra tanta coisa que faz mal, eu me disponho!
Quando eu te vejo, eu começo a sorrir
Eu começo a sorrir

Não quero desperdiçar a chance de ter encontrado você
Hoje o que mais quero e fazer você feliz
Vejo as pessoas e sei que juntos nós podemos muito mais
Eu vivo na espera de poder viver a vida com você

Que mundo é esse que ninguem entende um sonho?
Que mundo é esse que ninguem sabe mais amar?
Pra tanta coisa que faz mal, eu me disponho!
Quando eu te vejo, eu começo a sorrir
Eu começo a sorrir

Molduras boas nao salvam quadros ruins
Eu procurei a vida inteira sem saber bem pelo o que
Mas se pelo menos você estivesse aqui!
Eu conto as horas pra estar com você!

Eu estive la na sua presença
Só pra saber o que você diria sobre nós
O que te diz mais?
O que te diz mais?

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Pensar, viver e morrer: o que mais se pode fazer?

Passamos a vida pensando. Já houve alguém que dissesse (uma santa, eu acho) que os pensamentos são como cavalos selvagens. Como não conseguimos controlá-los, eles nos arrastam para onde querem e, muitas vezes, chegam a nos atropelar.

Quando acordamos, por exemplo, já colocamos nossa mente para trabalhar: “Que compromissos tenho hoje? Que contas devo pagar? E quais devem esperar? Será que ele me ama? Será que ela me trai?”. Os problemas, as dúvidas, velhas e novas, já de manhã cedo, antes mesmo dos nossos olhos abrirem, preenchem nossa cabeça sem aviso e, algumas vezes, de forma assustadora. Como o cérebro consegue dar conta de tudo isso é algo que só os neurologistas e neurocientistas devem ser capazes de entender e, quem sabe, explicar.

E se alguém acredita que ao dormir paramos de pensar, lamento informar, estão muito enganados. Sonhar, dizem por aí, é a tentativa do nosso cérebro de colocar alguma ordem em todos os nossos ininterruptos e atordoantes pensamentos. Deitamos pensando no que fizemos, no que deveríamos ter feito e no que faremos quando um novo dia raiar. Não há, portanto, descanso, o nosso pensar não nos deixa repousar.

No entanto, apesar da infinitude do pensar, muitas vezes, nos enredamos em pensamentos que muito pouco, ou quase nada, têm a nos acrescentar. Por outro lado, deixamos de pensar ou, até mesmo, afastamos propositadamente pensamentos que nos forçariam a encarar o que há de mais profundo e essencial em nossa mente.

Um exemplo da primeira situação é a compulsão que a maioria de nós têm de pensar (e de se preocupar) em coisas que ainda estão por acontecer. É impressionante a energia despendida quando esse processo é desencadeado. Os tais dos cavalos selvagens, literalmente, perdem o controle. Debatemo-nos e, não raro, sofremos, porque transformamos fantasias em realidades concretas, criando verdadeiras armadilhas mentais.

Entretanto, algumas vezes, conseguimos escapar dessas armadilhas. E são essas “escapadas” as responsáveis pelos chamados insights, que em português significa discernimento. Em outras palavras, são aqueles momentos nos quais conseguindo fugir dos pensamentos obsessivos do dia-a-dia, vislumbramos reais possibilidades de mudar radicalmente as nossas vidas. A necessidade da troca de emprego, de realizar uma viajem, de criar algo totalmente novo (desde uma obra de arte até uma revolução científica), enfim, esses são apenas alguns exemplos de tudo o que pode ocorrer quando deixamos nossa mente viajar para longe dos problemas do cotidiano. Tudo, então, se resume na forma e no conteúdo do nosso pensar. “Pensar bem” ou “pensar mal” é uma opção, não só pessoal, mas, também, intransferível.

E a morte? Ou melhor, pensar sobre a morte é um pensamento “bom” ou “mau”?

Tenho certeza que, muitos não teriam dúvidas em dizer que esse se trata de um pensamento muito ruim, o pior deles. Contudo, pergunto: será?

Quando se é jovem costuma-se acreditar que a morte está muito longe, alguns até agem como se ela não existisse, desafiando-a a todo o momento. Acredita-se, com toda a convicção, na invencibilidade e na imortalidade: “os outros podem morrer, eu não!”. Tudo é possível nesse período da vida, inclusive, viver para sempre.

Entretanto, conforme a maturidade se aproxima (e isso, sempre, ocorre muito rápido) começamos a perceber que a idéia de sermos imortais é uma ilusão. Se há algo impossível de driblar ou enganar é a morte. A consciência da nossa finitude nos obriga a pensar mais nela (a morte), a questionar nossas ações e razões, buscando, inclusive, a conciliação com o passado.

Assim, pensar na morte tornou-se um entretenimento para os mais velhos, cabendo aos mais jovens pensar apenas na vida e no que pode ser retirado dela. Acostumamo-nos a separar esses dois pensamentos, como se eles fossem distintos e incompatíveis. No entanto, será que pensar na vida, não é, também, pensar na morte? Ou ainda, será que ao pensarmos na morte não estaremos pensando na vida?

Sei que parece complicado, mas a mente, com os seus pensamentos, sempre em ebulição, tem dessas coisas. Quando menos esperamos, lá estamos nós pensando, nos envolvendo em elucubrações inesperadas que assustam e nos fazem questionar até onde esse pensar irá nos levar. De qualquer maneira, se começarmos a entender que pensar na morte é um pensamento como outro qualquer, talvez, consigamos entender o que Fernando Pessoa quis nos dizer nessa frase: O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela.

Portanto, pensar, viver e morrer devem ser encarados como faces de uma mesma realidade: o fato de sermos humanos. Essa compreensão (a da nossa humanidade) poderá nos levar por caminhos desconhecidos e, para muitos, inexplorados. Trata-se de uma viajem, sem roteiro pré-estabelecido, na qual o viajante estará exercendo o seu direito soberano de pensar. Construa você, então, o seu próprio roteiro, cuidando sempre para não ficar muito preso a ele, e tente fazer como Fernando Pessoa: sinta, sinta muito, pois o sentimento nada mais é que o alimento do pensar.

UM NOVO DIA...

Resista toda a madrugada
Abrace a manhã motivada
Sua manhã arraste no braço
E disfarce o seu cansaço...

Amanhã será um novo dia
Pode lhe trazer mais alegria
Mudanças muito radicais
Que não esperarias jamais...

Seu coração maravilhado
Enfim estará bem alimentado
Repleto de mais esperanças
Exultante em novas alianças...

Paciência...


Ah! Se vendessem paciência nas farmácias e supermercados... Muita gente iria gastar boa parte do salário nessa mercadoria tão rara hoje em dia.
Por muito pouco a madame que parece uma "lady" solta palavrões e berros que lembram as antigas "trabalhadoras do cais"... E o bem comportado executivo?
O "cavalheiro" se transforma numa "besta selvagem" no trânsito que ele mesmo ajuda a tumultuar...
Os filhos atrapalham, os idosos incomodam, a voz da vizinha é um tormento, o jeito do chefe é demais para sua cabeça, a esposa virou uma chata, o marido uma "mala sem alça". Aquela velha amiga uma "alça sem mala", o emprego uma tortura, a escola uma chatice.
O cinema se arrasta, o teatro nem pensar, até o passeio virou novela.
Outro dia, vi um jovem reclamando que o banco dele pela internet estava demorando a dar o saldo, eu me lembrei da fila dos bancos e balancei a cabeça, inconformado...
Vi uma moça abrindo um e-mail com um texto maravilhoso e ela deletou sem sequer ler o título, dizendo que era longo demais.
Pobres de nós, meninos e meninas sem paciência, sem tempo para a vida, sem tempo para Deus.
A paciência está em falta no mercado, e pelo jeito, a paciência sintética dos calmantes está cada vez mais em alta.
Pergunte para alguém, que você saiba que é "ansioso demais" onde ele quer chegar?
Qual é a finalidade de sua vida?
Surpreenda-se com a falta de metas, com o vago de sua resposta.
E você? Onde você quer chegar?
Está correndo tanto para quê?
Por quem?
Seu coração vai agüentar?
Se você morrer hoje de infarto agudo do miocárdio o mundo vai parar?
A empresa que você trabalha vai acabar?
As pessoas que você ama vão parar?
Será que você conseguiu ler até aqui?
Respire... Acalme-se...
O mundo está apenas na sua primeira volta e, com certeza, no final do dia
vai completar o seu giro ao redor do sol, com ou sem a sua paciência...
As circunstâncias entre as quais você vive determinam sua reputação.
A verdade em que você acredita determina seu caráter.
A reputação é o que acham que você é.
O caráter é o que você realmente é...
A reputação é o que você tem quando chega a uma comunidade nova.
O caráter é o que você tem quando vai embora...
A reputação é feita em um momento.
O caráter é construído em uma vida inteira...
A reputação torna você rico ou pobre.
O caráter torna você feliz ou infeliz...
A reputação é o que os homens dizem de você junto à sua sepultura.
O caráter é o que os anjos dizem de você diante de Deus.

Reabrir o coração à vida

Extrapolei os sonhos!
Vivenciei as mágoas.
Convivi com fracos,
suportei os falsos.
Mantive-me em pé,
Mesmo com as pedras atingida em cheio.
Varri da alma a revolta ignóbil,
o desprezo inútil,
e a descrença falsa.
Reabri meu coração à vida.
Deixei reflorescer a ternura.
Olhei em volta e para o céu sem fim...
....me conformei com o mundo, me conformei com a vida.
Com a vida e com o mundo...
....que mereci pra mim.
Aprendi a reconhecer a amizade, sem mandamentos,
pela simples razão de amar.

Hoje Quero Falar para os Apaixonados....

Quero dizer que coração de um homem nas mãos
de uma mulher que sabe amar
é como um ribeiro serpenteando por
verdejantes e calmas campinas,
e passando incólume pelas margens
nem sempre tão bonitas.

Puxa, como gosto de comparar o amor com um rio.
Cecília Meireles a nos dizer que...
"somos como um rio que flui e deflui...",
às vezes enfrenta correntezas,
desaba algumas vezes em quedas d'água;
mas, de contrapartida em outras,
é calmo como um espelho.

Por vezes seu leito é profundo, por vezes espraiado.
Mas uma coisa é sempre constante,
ele não pára jamais pelo meio do caminho.

Sua meta é seguir em frente, custe o que custar,
doa a quem doer...se parar, cria limbo...
são como pedras que não rolam...

Sua meta de chegada é o mar... aquele marzão lindo,
que o aceita e o acolhe sem restrições!

A gente nunca mergulha duas vezes no mesmo rio.
Ele é sempre outro, mesmo que voltemos à
mesma ponte...


Outra é a água... Outros somos nós!
Quem não entende essa mudança,
perde-se pelo meio do caminho.

Não há receita para ser feliz no amor.

Por isso tantos náufragos morrendo perto da praia.

Todavia, há uma simplicidade no amor,
que só os que a descobrem chegam lá.

O amor é difícil para os indecisos.
É assustador para os medrosos.
Avassalador para os apaixonados!


Mas, os vencedores no amor são os fortes.
Os que sabem o que querem e querem o que têm!
Sonhar um sonho a dois,
e nunca desistir da busca de ser feliz, é para poucos!

"Quem de dentro de si não sai,
vai morrer sem amar...", diz a canção.


É preciso buscar com os olhos do coração,
sem a certeza das possibilidades
e sem medo das incertezas das impossibilidades.


Nunca ter medo de machucar o coração,
porque coração machucado cicatriza,
mas coração vazio não tem jeito!

Amantes, o caminhar é para frente,
e a caminhada torna-se leve
quando feita com cumplicidade, a dois.

Demonstrar à pessoa amada a imensidão
do seu amor, é sabedoria, não fraqueza.

E começar de novo, sempre que preciso,
é não desistir de ser feliz!!

terça-feira, 20 de abril de 2010

Difícil dizer adeus...

É melancólico dizer adeus
a um grande amor,
é necessário, às vezes,
resguardar o sentimento…,
aceitá-lo somente na alma,
vibrando puras sensações.
É sempre sombrio dizer adeus
a um amor inesquecível,
porém, por vezes é imperioso
conservar o sentimento para depois…,
abandoná-lo apenas na lembrança,
momentos eternizados.
É sofrido dizer adeus
a um amor singular de almas gêmeas,
premente se faz, às vezes,
abrigar o sentimento para depois…,
renunciar,
deixá-lo adormecido…,
esperar renascer somente num futuro,
quiçá distante.
É muito triste saber
que é chegado o instante de dizer adeus…,
guardar o sentimento para depois…,
renunciar… para não ferir e ser ferido,
desampará-lo quieto
para florescer em outro tempo,
momento certo de ser vivido,
livremente…
É triste dizer adeus ao amor eterno,
mesmo que por amor.
Adeus assim se equivale a renúncia sublime,
a entregar o sentimento a Deus
e esperar pelas luzes do futuro...

Soneto da Separação

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.

(Vinícius de Moraes)

Tenta me entender...

Seria até poético se não fosse falso, seria engraçado se não fosse tão triste, nunca busquei muitas respostas, sempre vivi o que ia me sendo dado pelo destino.
Hoje me sinto em uma estrada solitária, sem bússola, sem chegada e sem partida, sem luz e sem ninguém que possa me salvar ou me socorrer, que possa me cuidar e me proteger das armadilhas do meu caminho.
Minha vida sempre foi clara para mim, minhas emoções sempre comandaram o meu destino.
Andei muito, cai, machuquei, levantei, aventurei-me, despedacei-me, mais sempre tive a coragem suficiente de me reerguer, recomeçar, nunca do zero, nunca do nada, pois sempre mandei nas minhas vitórias ou nos meus fracassos.
Jamais culpei alguém pelos meus erros ou pelos meus acertos, eu sou a extensão do que penso e sinto.
Tente me entender, pode ser difícil para você pois está sendo para mim também, sempre me senti julgada, criticada, mais não faltei à nenhuma de minhas responsabilidades mesmo que isso não me trouxesse alegrias, mais na verdade eu até hoje não encontrei um alguém que pudesse me entender completamente, é como se eu fosse tão diferente só porque as convenções não me intimidam.
Eu sou autêntica, não minto para satisfazer a opinião alheia, acho que estou falando muito, será que estou dizendo alguma coisa?!
A escuridão me cerca, preciso me refletir no espelho e tentar me achar, a porta da saída parece inatingível, o labirinto não quer chegar ao fim, só sei que tudo que planejei, desejei, busquei, sonhei e tantos outros ei, estão formando agora a minha incompleta história.
Quero enxergar o infinito, um azul sem dimensão...Resumindo isto sou eu...

Hoje não corro mais...

Hoje já não corro mais a duzentos por hora.

Não que eu tenha chegado até seu coração,mas sim por que desistir de correr neste transito congestionando de sentimentos confusos e indecisos por você.

Você me mostrou um caminho cheio de nuvens, pontes quebradas e caminhos interditados.

Achei melhor me guardar no meu mar que continua em altas ondas sem o sabor do teu beijo e o calor do seu corpo que deve ter o sabor de fruta proibida.

Recapitulei todas as páginas do livro do transito que falavam da estrada do amor, li várias placas como Pare, Proibido Estacionar.

Aprendi que devo seguir somente para onde as setas indicarem e que não irei atropelar ninguém.

Assim poderei estacionar sem ser multado por grave infração ou de ultrapassar a faixa, ou querer estacionar em vaga de outro amor.

Quando chegar sentirei o doce amargo da lembrança a qual não pode ter saudade daquilo que não se viveu.

Ficarei no estacionamento dos sonhos que com certeza virá à realidade de que preciso desocupar o lugar e seguir em busca de outros caminhos.

E quem sabe você estará na contra mão e o sinal se mostrará verde para nós dois...

Mia Rose - What would Christmas be like?

segunda-feira, 19 de abril de 2010


'O que eu fui ontem e anteontem já é memória. Escada vencida degrau por degrau, mas o que eu sou neste momento é o que conta, minhas decisões valem para agora, hoje é o meu dia, nenhum outro.'


A cada manhã, exijo ao menos a expectativa de uma surpresa, quer ela aconteça ou não. Expectativa, por si só, já é um entusiasmo.
Quero que o fato de ter uma vida prática e sensata não me roube o direito ao desatino.

“Só nós dois sabemos que não se trata de sucesso ou fracasso. Só nós dois sabemos que o que se sente não se trata — e é em nome deste intratável que um dia nos fez estremecer que agora nos separamos. Para lá da dilaceração dos dias, dos livros, discos e filmes que nos coloriram a vida, encontramo-nos agora juntos na violência do sofrimento, na ausência um do outro como já não nos lembrávamos de ter estado em presença. É uma forma de amor inviável, que, por isso mesmo, não tem fim.”
...
Sempre desprezei as coisas mornas, que não provocam nem paixão nem ódio, as coisas definidas como mais ou menos. Um filme mais ou menos, um livro mais ou menos, uma paixão mais ou menos, um romance mais ou menos. Tudo perda de tempo. Viver tem que ser perturbador e intensamente. É preciso que nossos anjos e demônios sejam despertados e com eles seu orgulho, sua felicidade, sua raiva, seu asco, sua adoração ou simplesmente seu desprezo. O que não faz você mover um músculo, estremecer, suar, desatinar, abrir um sorriso, descabelar, não merece fazer parte de sua biografia.
"Dá pra escolher entre ser carnívoro ou vegetariano, entre fumar ou não, entre correr na praia ou ficar um pouco mais na cama, entre jogar paciência ou ler um livro, entre amores serenos ou amores turbulentos. Se a escolha será acertada, aí já é outro assunto, o futuro vai dizer. Pensando bem, acertos e erros nem estão em pauta aqui. O que importa é ter consciência de que ficar sentado esperando que a vida escolha por nós não é uma opção confortável como parece. Descansados da silva, vem o tempo e crau: nos ultrapassa."

Personalidade.

Na minha vida, já provei muitos dissabores:
Dos risos zombadores,
Sobre as opiniões que tinha.
Por algum tempo, diminuída, me senti impedida de saborear confetes.

Muitas vezes, me calei.
Deixava o silêncio interrogar o meu pensamento
À procura de algo que ainda não soubesse...

Vi, constantemente, meus discursos derrotados
Como lamúrias obsoletas.
E mesmo incompreendida fui além.

Levei adiante meu sistema de idéias,
E me deixei pronta para intimidar desafios.

Passado o tempo
Não consegui transformar as pessoas,
Nem mudar seus pensamentos.
Mas, consegui modificar suas importâncias
No que faço e no que penso...
Deus preferiu contar com você!

Só Deus pode criar,
Mas você pode valorizar
o que ele criou...

Só Deus pode dar a vida,
Mas você pode transmi-lá
e respeita-lá...

Só Deus pode dar a fé,
Mas você pode dar o seu
testemunho...

Só Deus pode fazer milagres,
Mas vocÊ pode fazer sacrifício.
"Meu mundo se resume a palavras que me perfuram, a canções que me comovem, a paixões que já nem lembro, a perguntas sem respostas, a respostas que não me servem, à constante perseguição do que ainda não sei. Meu mundo se resume ao encontro do que é terra e fogo dentro de mim, onde não me enxergo, mas me sinto."

De Alexandre...

REFLEXÃO DA SEMANA:

ATRAVÉS DO CAMINHO

Impossível atravessar a vida ...
Sem que um trabalho saia mal feito,
sem que uma amizade cause decepção,
sem padecer com alguma doença,
sem que um amor nos abandone,
sem que ninguém da família morra,
sem que a gente se engane em um negócio.
Esse é o custo de viver.
O importante não é o que acontece,
mas, como você reage.
Você cresce...
Quando não perde a esperança, nem diminui a vontade, nem perde a fé.

Quando aceita a realidade e tem orgulho de vivê-la.

Quando aceita seu destino, mas tem garra para mudá-lo.

Quando aceita o que deixa para trás, construindo o que tem pela frente
e planejando o que está por vir.
Cresce quando supera, se valoriza e sabe dar frutos.
Cresce quando abre caminho,
assimila experiências...
E semeia raízes….

Cresce quando se impõe metas,
Sem se importar com comentários, nem julgamentos quando dá exemplos,
sem se importar com o desdém, quando você cumpre com seu trabalho..
Cresce quando é forte de caráter,
sustentado por sua formação,
sensível por temperamento...
E humano por nascimento!
Cresce quando
enfrenta o inverno mesmo que perca as folhas,
colhe flores mesmo que tenham espinhos e
marca o caminho mesmo que se levante o pó.
Cresce quando
é capaz de lidar com
residuos de ilusões,
É capaz de perfumar-se com flores...
E se elevar por amor!
Cresce ajudando a seus semelhantes,
conhecendo a si mesmo e
Dando à vida, mais do que recebe.
E assim se cresce…..

quinta-feira, 15 de abril de 2010


"Tudo o que existe é de uma grande exatidão.
Pena é que a maior parte do que existe
com essa exatidão
nos é tecnicamente invisível."


Se eu pudesse me mudaria pra sua casa. Só para ler cada palavra daquilo que escreves, só pra ouvir cada nota que sai de você, só pra sentir o gosto dos seus cabelos quando chega em casa molhado da chuva. Se eu pudesse viveria dentro de você, entre o coração e o pulmão. Eu pularia em cada batida por mim e tocaria sua respiração ofegante cada vez que falasse a respeito do seu amor com alguém. Eu levaria o perfume que te faz me lembrar e os chocolates que comeríamos deitadas na sua cama. Os filmes em preto e branco que assistiríamos pela madrugada e minha boa vontade em te animar. Se eu pudesse acompanharia você. All the time. Ajudaria na escolha das suas roupas, das suas comidas, dos seus amigos. Ficaria invisível quando se cansasse de mim. Se eu pudesse te guardava dentro da minha agenda, no meu copo de vinho, embaixo das minhas unhas. E, se desse, eu te levava na minha conversa, te ensinava a minha crença, te daria meu melhor.

Mas nada vai
mais dissolver
a ironia de poder te ver
sem tuas roupas
com teu segredos
já nem penso depois
desolada
só com a distância
de uma garota do mar
que há de me bastar...

***
"O homem já ta velho demais pra se envolver (...)


(...) Sigo procurando um novo velho amigo.

Já não consigo sorrir sem ter motivo."

***



"Suas unhas estão horríveis". Tentei explicar que as mãos eram o de menos e que, na verdade, era eu que estava quebrada, destruída. Ela riu, da maneira como falei, e saiu resmungando algo sobre molhar as plantas. Mas era eu quem queria atenção. Só dessa vez me faria bem ter um colo, entretanto eu nunca iria pedir e deixei passar como uma piada. Apaguei a luz e encarei o televisor refletindo tudo em azul. Olhava sem ver.

Foi por você que eu pedi socorro pra ela e você continuou me cobrando e eu sem conseguir nem segurar a mim mesma. Como entregar meus cuidados a alguém de quem eu espero tanto sem receber a parcela necessária. Eu sou confusa, sempre fui, embora sempre estivesse tentando deixar claro minha segurança. Você ali, deitada nas minhas pernas e eu só querendo fugir daquele quarto. Tentando criar coragem para chorar para alguém que sempre me incentivou a isso e eu sempre afastei tentando provar uma posição que eu agora não seguro mais. Os pais deveriam entender que os filhos nunca crescem e até isso você está fazendo por mim. Machucou.

Eu disse que não quero te quebrar até porque eu sairia bem afetada também, mas para isso funcionar você precisa me ajudar. Analisando a situação eu diria que tudo voltou ao seu devido lugar e faz tempo que esse lugar já não me serve mais...



...
E tudo fica sendo quase muito dolorido, só não por inteiro pela falta de motivação. As brigas interiores, carregadas de mágoas não superadas e irracionais, cheirando à café e bolo de milho. Cedo, pela manhã, finjo estar dormindo quando o telefone chama. No sábado, em plena madrugada, me contaram o que eu já sabia e meu egoísmo se apoderou de uma informação alheia, preenchendo-a de significados, encaixando-a perfeitamente. Madrugadas são golpes baixos. Dói mais saber que estão usando minha boa vontade do que a certeza de não ser o alvo. Prefiro ser atingida, de forma explosiva à fazer papel de idiota. Todo palhaço sabe que é palhaço e o que os torna personagens atraentes é a forma como continuam fingindo.




Ler por diversas vezes as mesmas palavras não as tornam reais. Nada muda, principalmente enquanto fingirmos aos criadores que não recebemos a encomenda. Nem Drummond encontrou, ou não nos quis contar. Eu fico tão perdida, mesmo quando sei exatamente onde piso, mesmo calculando cada milímetro na caminhada e ainda camuflando todas as palavras para que nenhuma verdade da alma escape.
Anti-depressivos só fazem sentir-me atada. Qual o problema em chorar? Por que esse pavor em sentir-se mal? Desculpe-me doutor, mas não quero mais engolir isso porque aliviar a tensão já não faz as coisas andarem em seu devido lugar. Se essa brancura que você detém fosse a resposta não insistiria em enfiar Mozart nos loucos que ousam lhe visitar.
Deitava de cabeça para baixo e imagina a existência perfeita e só depois de ter as raízes estabilizadas dei-me conta.
A vida não contém imperfeições, os sonhos é que estão errados. A partir de agora meus desejos serão despadronizados.
Esse relógio que não pára de me adiantar, apressar e fazer-me uma desesperada. Pelas tarefas não concluídas, pelo tempo que perco adiando minhas alegrias e fazendo outros menos infelizes.
Quantos anos se passaram? Dois ou três? Eu caminhei pelos gramados, sentei nas rua.
Eu deixei de te procurar, você fez questão de me esquecer. E como eu mereci...
"E, de qualquer forma, às cegas, às tontas, tenho feito o que acredito, do jeito talvez torto que sei fazer."
(Caio Fernando Abreu)

Rendo-me assim, ficando quietinha, que é para não causar mais transtornos. Sempre faço tanta bagunça, tornando tudo atrapalhado, que quando eu paro é aí que me estranham. Mas deveriam achar esquisitice tamanhos problemas arranjados por mim e não a calmaria. Eu não entendo, mas, para mim, nada é mesmo como se pinta.
Não chego a assustar ninguém porque nada disso dura tempo o suficiente, eu mesma me noto tentando algo que não se encaixa. Não combina como minha estatura qualquer gesto de bom senso, não desse senso comum.
Eu acho abobalhado e não beira o ridículo, pois cai nele. Eu já disse: Não combina, não encaixa, não rola. Eu saio, ainda que não precise fazer absolutamente nada na rua, antes até encontrava um motivo, para não parecer louca frente a mim mesma. Percebe como isso soa ridículo? Mania besta essa de fingir para si próprio. Agora decidi, não tem razão.
Eu saio, ainda que não precise de nada daquilo que se vende na avenida principal. Fico fora porque trancada aqui dentro só faço perturbar os que já não me suportam.
E, depois, eu volto para assistir ao tudo que continua se despedaçando...

segunda-feira, 12 de abril de 2010

...
As pessoas tem o direito de não gostar do meu jeito, mas às vezes gostam tanto que levam um pouco dele com elas.
O meu amor eu guardo para os mais especiais.
Não sigo todas as regras e às vezes ajo por impulso...
Erro; admito.
Aprendo; ensino..
Todos erram um dia: por descuido, inocência ou maldade.
As pessoas julgam, eu julgo.
Não sou qualquer uma, tenho meus limites e respeito meus sentimentos.
Mudo de opinião, mas não de princípios...

Aquário...

Vivia no mar largo

e era feliz

feliz.

Sabia os sítios seguros

onde os maiores e mais duros

não podiam atacar

não o podiam caçar

não o podiam comer.

E continuava a viver.

Quando nadar o cansava

uma alga procurava

e dormia um bocadinho

e a onda que o embalava

era amiga do peixinho.

A onda amiga ondulava

enquanto o acalentava

aquecia

arrefecia

e para longe o levava.

Tão longe

tão vasto o mundo…

o seu mundo!

Tão largo, alto e profundo!…

Que alegria de nadar!

Mas um dia aconteceu

que um fenómeno se deu:

foi pescado

foi levado

para fora do seu mar

para longe do seu lar

transportado

bem fechado

numa prisão de cristal.

E

se não lhe fizeram mal

se o não comeram com sal

está muito descontente

nessa prisão transparente

à vista de toda a gente.

Quem Sabe um Dia
Quem sabe um dia
Quem sabe um seremos
Quem sabe um viveremos
Quem sabe um morreremos!

Quem é que
Quem é macho
Quem é fêmea
Quem é humano, apenas!

Sabe amar
Sabe de mim e de si
Sabe de nós
Sabe ser um!

Um dia
Um mês
Um ano
Um(a) vida!

Sentir primeiro, pensar depois
Perdoar primeiro, julgar depois
Amar primeiro, educar depois
Esquecer primeiro, aprender depois

Libertar primeiro, ensinar depois
Alimentar primeiro, cantar depois

Possuir primeiro, contemplar depois
Agir primeiro, julgar depois

Navegar primeiro, aportar depois
Viver primeiro, morrer depois...

domingo, 11 de abril de 2010


Sou apenas um traço de um quadro pintado,
Um esboço de um poema falhado,
Uma linha imperfeita, sem saber,
Um sol escondido no amanhecer.
Sou cheia de incertezas e medos,
Mulher, menina, sem segredos,
Um luar mal apagado,
Um pedaço de ser mal amado.
Sou apenas eu, e sem saber
Quem sou e porque é tanto o meu sofrer,
Que me enche de nostalgia tão profunda
Que me faz sentir somente imunda....
Sou apenas mulher

Sou apenas mulher ...
mulher que acredita
que caminha passo a passo
sem temer pisar em pedras
sem ter medo da lama nem das asperezas
que o vento às vezes trás e corrói meu corpo ou
da dor que castiga minha alma...
Sou mulher que ama de dentro
das entranhas e trás pra pele
a verdadeira chama da paixão
por tudo que é mais sagrado...
que caminha entre as estrelas
que namora com a lua...
diverte com o sol
que adora sorrir...beijar...abraçar...namorar...
que aprendeu o verdadeiro sentido de amar...
Sou apenas uma mulher que crê na vida
acredita no amor...
sonhadora?...muito...

Sou apenas mulher...

Sou mulher, normal
Temperamental
Nem Fiona, nem sereia
As vezes, mulher e meia!
outras, menina carente
Mãe leoa,mulher loba
as vezes boba;
tenho a alma transparente
Muitas vezes sou dura
visto armadura de ferro
grito, berro
pra esconder minha fragilidade
Sou mulher teimosa,
às vezes caprichosa dona das minhas verdades
desprovida de vaidades
Sou mulher,amante,amiga
por amor compro uma briga
Esfacelo-me, desfaço-me em mil pedaços
E me recomponho em laços
Sou mulher à moda antiga
que espera um convite pra sair
que chora nos filmes de amor
ou quando recebe uma flor
Sou apenas uma mulher
intensa, extensa
as vezes leve, as vezes densa
sem perder a essência
de ser simplesmente
mulher...

Aonde você foi parar

sábado, 10 de abril de 2010

É preciso aprender a viver só, ser só, estar só…ser sozinho na multidão de si mesmo. Não precisar de mais nada, de mais ninguém… a si mesmo “se” bastar.

É preciso que a auto-estima e que a auto-suficiencia seja sempre um caminho a seguir…o melhor de todos…sem atalhos, trilhas desconhecidas, rotas secretas… conhecer intimamente o caminho …trilhar sem medo e se amar.

É tempo de recolhimento…de reciclagem dos sentimentos! Chega de paixões derradeiras, emoçoes passageiras, não sou metade…. não preciso de ninguém pra me sentir inteira.
...
Ultimamente tenho preferido estar sozinha…. e estar só é estar sob a minha companhia e recompensatórios são os momentos que tenho passado comigo mesma. A solidão é muito necessaria, mergulhar nela sem ter que nela me afogar.

“Eu preciso aprender a ser só”.
Reagir e ouvir o coração responder:
“Eu preciso aprender a só ser.”

Gilberto Gil

Sozinha...

solidão que tanto temem
que tanto ignoram o bem que faz
sozinha não minto, não finjo
não causo nenhum escarcéu
sozinha não maltrato, não disfarço
não há pesquisa que me sonde
sozinha não retruco, não provoco
não deixo ninguém sem resposta
sozinha não julgo nem condeno
não trato ninguém como réu
sozinha não grito, não rogo praga
não renego meu deleite
sozinha não trapaceio, não peço
não falto nem chego atrasada
sozinha não sumo, não volto
não tenho presença notada
sozinha eu sou quem eu posso
sozinha eu faço o que quero
sozinha não há céu que me rejeite...
...
Costumamos pensar que só ama, de fato e de direito, quem está com alguém, namorando, casado ou encaixado dentro de qualquer outra relação que inclua o outro, necessariamente. No entanto, estar só também pode ser um jeito de amar, de relacionar-se, mesmo que temporariamente.
Todos nós, em algum momento da vida, já nos encontramos indisponíveis, mesmo que não comprometidos. Seria como dizer que estamos em posição de espera; e a espera pode ser um exercício divino, que inclui paciência, consciência e, fundamentalmente, presença de si mesmo!Então, ama-se só a si mesmo, enquanto se espera para estar pronto. Ama-se só para um período de revisão, de recauchutagem, de reforma interior. Ama-se só para resgatar em si valores perdidos, defasados, esquecidos, para voltar a acreditar em algo que se esvaiu numa decepção, para reformular a alegria, a vontade de viver, o desejo de compartilhar.
Porque engatar uma relação na outra para fugir deste amor só, de si consigo mesmo, é o que muitas pessoas fazem... é o que todos nós, provavelmente, já fizemos alguma vez. Entretanto, se em algum momento decidirmos nos olhar com acolhimento e respeito, certamente perceberemos que ninguém pode curar uma ferida que é nossa. E até para que alguém nos ajude nesta difícil recuperação, precisamos estar prontos, conectados com o que há de mais íntimo em nossas almas. Isto é, amar-se só.
Por outro lado, também existe quem fica continuadamente sozinho, enclausurado em seu próprio medo a fim de evitar a reincidência da dor, para descartar a possibilidade de "perder" novamente. E esta escolha, da mesma forma, também não nos remete à evolução, não nos possibilita uma atualização preciosa para que o amor compartilhado aconteça.Neste sentido, estar só pode deixar de ser incapacidade ou incompetência para se transformar em ‘expertise’; você pode não se comprometer com o outro - seja por decisão pessoal ou circunstancial - para estar melhor, mais inteiro, mais atraente e consciente do amor que quer compartilhar, para que quando o outro chegue, você possa recepcioná-lo à altura do que tem para oferecer.
Creio que esteja mais do que na hora de pararmos de impor uma relação direta entre "estar junto e feliz" e "estar só e abandonado". Ou seja, estar junto nem sempre significa estar feliz, assim como estar só pode não ser sinônimo de abandono.
A referência é interna e pessoal. O centro é o coração de cada um e, por isso mesmo, a decisão de ficar ou de ir, de fechar-se ou de se abrir deve estar baseada na percepção que você tem de si mesmo, no amor que sabe de si, que reconhece seu momento, e que escolhe, a despeito das pressões sociais, se compartilha amor ou se o singulariza temporariamente.
Sinto que vale esclarecer que não estou defendendo o não-amor, até porque vocês sabem - não acredito nisso. Pessoas que insistem em justificar sua "solidão" em nome da não necessidade do outro estão, a meu ver, tentando encobrir uma carência inconsciente, latente, gritante e muito mais visível do que imaginam. Todos nós precisamos do outro, não porque sejamos insuficientes a nós mesmos, mas porque é no ato de compartilhar vidas que nos tornamos mais inteiros, mais felizes, mais humanos.
Quando defendo o amor só - veja! - não deixei de falar de amor. Falo do amor primeiro, do essencial, do amor por si. E, sobretudo, falo de um período e não de uma decisão irrefutável, como crenças limitantes que não nos levam a nenhum ganho. De qualquer maneira, continuo, então, defendendo o amor compartilhado, com o outro, mesmo que seja somente depois de um tempo de amor singular!
Muitas vezes, pensamos que o outro é nossa alma gêmea e, na verdade, o que fizemos foi inventá-lo ao nosso gosto.

Escrevo para não falar sozinha ...

Hoje Eu Tô Sozinha

Hoje eu tô sozinha
E não aceito conselho
Vou pintar minhas unhas
E meu cabelo de vermelho...
Hoje eu tô sozinha
Não sei se me levo
Ou se me acompanho
Mas é que se eu perder
Eu perco sozinha
Mas é que se eu ganhar
Aí é só eu que ganho...
Hoje eu não vou falar mal nem bem de ninguém
Hoje eu não vou falar bem nem mal de ninguém...
Logo agora que eu parei
Parei de te esperar
De enfeitar nosso barraco
De pendurar meus enfeites
Te fazer o café fraco, eh!...
Parei!
De pegar o carro correndo
De ligar só prá você
De entender sua família
E te compreender, êh!...
Hoje eu tô sozinha
E tudo parece maior
Mas é melhor ficar sozinha
Que é prá não ficar pior...
Hoje eu não vou falar mal nem bem de ninguém

Sábado...

Aqui estou eu novamente....
Nossa aqui só faz frio e muita chuva...
Estou me sentindo um pouco sozinha...
Nesse tempo não dá nem pra sair... Apenas tomar um café aqui na esquina...
Lá na verdade é uma livraria, tem bons livros e um ótimo café...
Então, quando não estou trabalhando estou lá...
Ou então postando aqui... rsss!!!
Hoje o dia foi bem legal... Fui até Brusque, e fiz algumas comprinhas... rss!!
Mais então começou a fechar o tempo e achei melhor vir embora!
Bom, pelo menos aqui estou descançando muito...
O corpo e a cabeça também!!
E isso tudo aqui... Não tem preço...
Agora já são 18:27hs, acho que vou dormir um pouco e depois sair pra jantar....
Nâo tem muita coisa que eu queira fazer, até mesmo estou desanimada de sair...
Mais amanhã se amanhecer com sol... Pode dar praia...
Espero que sim...
Vou parando...
E vou dormir... rss!!!

sexta-feira, 9 de abril de 2010


"Aquele que deseja ir até o fundo de si mesmo jamais será poupado do desafio do sofrimento."

"Os princípios mais importantes podem e devem ser inflexíveis."


"Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível."
"Cada homem tem a sua hora. Cabe a cada um escolhê-la."
"Há corações que param no passado; e para que isto não aconteça com você deixo-lhe este pequeno lembrete, para que o seu coração, ao mover-se no futuro, encontre sempre algo no presente."
"O amor pequeno se mostra grandioso nas catástrofes; o amor grande se prova todos os dias nas coisas pequenas."
"Por mais longe que o espírito alcance não vai tão longe como o coração."
"Não podemos crer na total transparência dos seres; é necessário aceitar que os outros tenham segredos, regiões de solidão. A maior prova de amor será colocar-se à distância e não querer aí penetrar."
"Mais vale a lágrima da derrota, do que a vergonha de não ter lutado, por isso lute por tudo aquilo que sonhaste, mesmo que te custe uma lágrima derramada."
"Não podemos evitar que os pássaros da amargura voem sobre nossas cabeças, mas podemos evitar que eles façam ninhos em nossos cabelos."
"Aprendi através da experiência amarga a suprema lição: controlar minha ira e torná-la como o calor que é convertido em energia. Nossa ira controlada pode ser convertida numa força capaz de mover o mundo."
"A vida é uma pedra de amolar: desgasta-nos ou afia-nos, conforme o metal de que somos feitos."
"O Mestre na arte da vida faz pouca distinção entre o seu trabalho e o seu lazer, entre a sua mente e o seu corpo, entre a sua educação e a sua recreação, entre o seu amor e a sua religião. Ele dificilmente sabe distinguir um corpo do outro. Ele simplesmente persegue sua visão de excelência em tudo que faz, deixando para os outros a decisão de saber se está trabalhando ou se divertindo. Ele acha que está sempre fazendo as duas coisas simultaneamente."
-- Texto Zen-Budista

Há... Saudade...

...

"Saudade são águas passadas que se acumulam em nossos corações, inundam nossos pensamentos, transbordam por nossos olhos, deslizam em gotículas de lembranças que por fim, morrem na realidade de nossos lábios."

"Sentimos saudade de certos momentos da nossa vida e de certos momentos de pessoas que passaram por ela."

"Saudade é uma coisa que não tem medida, é um vazio que a gente só pode preencher com a lembrança."

"Saudade é um afeto, excelso amor, o melhor amor e o mais incorruptível que o passado nos herda."

"Para sempre é muito tempo. O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo."

"A saudade é o alimento vão de um espírito desocupado. É preciso, acima de tudo, evitar a saudade ocupando sempre o espírito com novas sensações e novas imaginações."

"A sua ausência causa profunda tristeza, mas relembrar as alegrias que você gerou entre nós é como se você aqui estivesse presente."

...

Sem mandamentos...



Postando outra vez...
Mais essa música fala muito o que estou vivendo nesse momento...
Lindaaa demais...
Viajandooooooo...
Santa Catarina como sempre... rsss...
Nossa como aqui está frio...
Acho q está geral....
Na verdade aqui ontem, fez exatamente as 4 estações durante o dia...
Muito engraçado...
Mais para quem gosta do frio... Como eu... Estou no lugar certo...
É o dia inteiro com casaco, e tomando café... O que não é muito bom... Mais pelo menos esquenta... rss!
Essa viajem está sendo muito boa... Estava precisando mesmo...
Descansar, relaxar, e esfriar a cabeça um pouco...
Nada melhor que um tempo fora... Longe de Brasília para isso...
Saudade de algumas pessoas... Sabe quando se para... E sua mente fica longe... Pensando... Imaginando e refletindo sobre muitas coisas...
Isso é bom... Mais logo logo estou voltando...
Aí sim... Realidade novamente...
Bom... Vou parando por aqui...
Muito trabalho hoje...

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Eu desejo que desejes ser feliz de um modo possível e rápido,
Desejo que desejes uma via expressa rumo a realizações não utópicas, mas viáveis, que desejes coisas simples como um suco gelado depois de correr ou um abraço ao chegar em casa...
Desejo que desejes com discernimento e com alvos bem mirados.

Mas desejo também que desejes com audácia,
Que desejes uns sonhos descabidos
E que ao sabê-los impossíveis não os leve em grande consideração,
Mas os mantenha acesos, livres de frustração,
Desejes com fantasia e atrevimento,
Estando alerta para as casualidades e os milagres,
Para o imponderável da vida, onde os desejos secretos são atendidos.

Desejo que desejes trabalhar melhor, que desejes amar com menos amarras,
Que desejes parar de fumar, que desejes viajar para bem longe...
E desejes voltar para teu canto, desejo que desejes crescer...
E que desejes o choro e o silêncio, através deles somos puxados pra dentro,
Eu desejo que desejes ter a coragem de se enxergar mais nitidamente.

Mas desejo também que desejes uma alegria incontida,
Que desejes mais amigos, e nem precisam ser melhores amigos,
Basta que sejam bons parceiros de esporte e de mesas de bar,
Que desejes o bar tanto quanto a igreja,
Mas que o desejo pelo encontro seja sincero,
Que desejes escutar as histórias dos outros,
Que desejes acreditar nelas e desacreditar também,
Faz parte este ir-e-vir de certezas e incertezas,
Que desejes não ter tantos desejos concretos,
Que o desejo maior seja a convivência pacífica com outros que desejam outras coisas.

Desejo que desejes alguma mudança,
Uma mudança que seja necessária e que ela não te pese na alma,
Mudanças são temidas, mas não há outro combustível para essa travessia.
E desejo, principalmente,
Que desejes desejar, que te permitas desejar,
Pois o desejo é vigoroso e gratuito, o desejo é inocente,
Não reprima teus pedidos ocultos, desejo que desejes vitórias, romances, diagnósticos favoráveis,
mais dinheiro e sentimentos vários,
Mas desejo, antes de tudo, que desejes, simplesmente.